últimos updates

Blogs há 2 dias, 5 horas

One smile a day... com a Tiffany

A minha convidada desta semana é a Tiffany, autora do blog Ukuhamba. A Tiffany surgiu há relativamente pouco tempo na minha vida, mas de facto conquistou o seu lugar. Tem uma personalidade cativante, que nos conquista com poucas palavras, sempre disponível, simpática e amiga. No blog fala-nos sobretudo do seu dia a dia e de episódios marcantes pelos quais passou (inclusivamente enquanto hospedeira de bordo), mas podem também encontrar fotografia, moda, maquilhagem e entrevistas a outros bloguers. Sem mais demoras, aqui segue a sua peripécia.

 

Quando a Ana me convidou para participar na rúbrica “One Smile a Day” admito que me colocou um sorriso nos lábios! Admito também que 2 segundos depois já eu estava a pensar qual seria a história hilariante (foi assim que ela colocou a fasquia! Ai ai)! E pronto, foi fatal, tive uma branca de quase 1 semana!

 

Para ser franca neste preciso momento estou a escrever e ainda estou a rever a minha vida toda á procura de alguma situação engraçada! Não é que não haja várias, mas ás páginas tantas já as contei tantas vezes que já toda a gente sabe que eu caio em qualquer lugar, sim nos menos convenientes: desde “atirar-me” para debaixo de um autocarro que ia a passar; até cair da escadas da igreja em pleno casamento de um amigo (e não, ainda não tinha bebido!). Bem quem me conhece sabe que situações caricatas são comigo!

 

Mas decidi partilhar hoje convosco uma que ainda me faz rir ás gargalhadas!

 

Para quem não me conhece eu era hospedeira de bordo; então certo dia num voo de Doha para Lagos (Nigéria) eu tive direito a um pedido de casamento por parte de um estranho! Não, não foi nada romântico! E sim, foi motivo de gozo por parte da crew toda!! Até o piloto fez questão de vir espreitar quem era o meu pretendente!!! Nada mais nada menos do que um Nigeriano de quase 2 metros de altura por 1m de largura... Sim!

 

Bem, vamos lá á história:

 

Tal como em todos os voos nós temos de ser cordiais e simpáticas; penso que eu ás vezes fingia bem de mais... ah ah

 

Lembro-me de ter servido todos os passageiros da minha zona; e como era comum neste voo este cavalheiro em especifico repetiu a refeição e a bebida. Sim nós servíamos bebidas alcoólicas (quase) á discrição.

Conclusão, depois do serviço, estava eu na galley (cozinha do avião) e este senhor vem ter comigo por repetidas vezes pedir-me mais Whiskey. Ok, foi sempre cordial e simpático; não apresentava sinais de embriaguez, eu fui servindo.

Até que á terceira ou quarta vez, este senhor decidi alapar (literalmente) na galley e começou na conversa com as hospedeiras; com especial foco para mim. Mas até aqui tudo bem; e nada fazia prever o que se avizinhava!

Do nada este senhor ajoelha-se e diz-me “If you Wish I will make you my woman”!

Primeiro rimos todos e ficamos a olhar para ele, talvez á espera que ele risse também!!!

Mas quando percebemos que o sr não estava a brincar, e que o seu joelhito não saia do chão... eu respondi meia atónita  “ I don’t wish, but thank you” 

 

Ele levantou-se muito sério e descreveu todos os motivos pelos quais eu deveria ser a sua esposa! E na cabeça dele era nada mais nada menos, porque eu estava muito magrinha e com certeza ganhava mal, portanto ele ia cuidar bem de mim e dar-me de comer! Para além disso, nunca mais teria de trabalhar na vida; e ele era um homem sério e bom, as outras esposas deles podiam atestar isto!!!!

Claro que ele era muçulmano, e temos de ter em consideração todas as diferenças culturais! Mas... “If you wish” passou a ser motivo de gozo para sempre!!!

O sr não se cansou de me repetir o pedido! E nós apelidamos-o como “If you wish!”

Passou o resto do voo a sassaricar atrás de mim e a dizer “If you wish....”

Claro está que eu fui gozada eternamente, e nesses dias a crew já só me chamava de “If you wish”, fora o gozo que levei durante semanas no whatsapp!

Deixo uma imagem exemplo... 

If You Wish Diane.JPG

 Muito obrigada a todos pelo tempo de antena, espero que se tenham divertido com a minha “sorte” :P

 

Ahahaha, o que eu me fartei de rir, foi sem dúvida uma situação muito constrangedora que deve ter ido da parte cómica à aterrorizadora. Não gostava de ter passado por algo semelhante!

Obrigada pela partilha, um grande beijinho Tiff!

Deverias ter tido como colega o retratado abaixo, aposto que ele arranjava uma solução imediata para o teu problema:

mentirinhas_965b.jpg

ver original

Blogs há 4 dias, 5 horas

O que ficou do casamento..

Quando se vai a um casamento, assistimos a uma grande variedade de comportamentos. Comportamentos esses que aprovamos, outros que nos fazem alguma confusão, outros que repudiamos por completo.

 

- Crianças que ao invés de se comportarem como tal: brincarem com as outras, brincarem com os jogos tradicionais e didáticos existentes no recinto, correrem, sujarem-se, porque faz parte, e ninguém leva a mal, não. Os pais trazem os tablets e telemóveis dos pimpolhos (desde bebés a adolescentes)… um powerbank não chega, pois a bateria termina rapidamente e podem não existir tomadas por perto… As crianças olham para os powerbanks como se de um tesouro precioso se tratasse…! Não, ainda não estou habituada a este comportamento e acho que me vai custar muito aceitar esta nova realidade…

- As mochilas ao invés de jogos, brinquedos, bonecas, transportam cabos, baterias, material elétrico;

- Se convidas uma criança para brincar ou dançar, ela revira os olhos e manda-te a ti fazer figurinhas na pista;

 

Compreendo que em casa as crianças brinquem sozinhas e que por vezes é difícil cair em tentação e enveredar por estes novos brinquedos, contudo, quando estão em contacto com as outras, é mesmo isto que deve ser privilegiado e mesmo incentivado. Faz parte do crescimento o contacto humano, as primeiras discussões, as contrariedades, as birras, as quedas…

 

E depois no meio de isto tudo, como se fosse um raio de luz, reparas numa criança completamente diferente de todas as outras: Deliras, quando és atropelado por um carrinho de bonecas, ouves um “Desculpe!” e uma correria continuada como se não houvesse amanhã!

 

mentirinhas_343.jpg

 

 

ver original

Blogs há 5 dias, 5 horas

Quando é que o baile termina?

Há quem diga que o baile de casamento termina quando a noiva dá por encerrada a noite. Há quem diga que é quando não existe ninguém na pista e só restam alguns mirones nas mesas, um aqui, outro ali, que quer ser o último a abandonar o salão, mesmo que seja a dormir ou arrastado.. Ou então, quando chega à hora limite do DJ ou dos artistas, mesmo que sejam 23h.

 

No meu caso não, a meu ver o baile termina, quando estás calçada com uns sapatos resistentes, espetas um vidro no dedo do pé, continuas a dançar a pensar que é um espinho e, quando percebes finalmente que tens de parar, já tens o dedo ensopado em sangue…

 

O mais insólito da situação: Era das poucas pessoas a dançar com os sapatos calçados, todos as outras estavam descalças e não havia nenhum mar de sangue na pista! Realmente o karma é tramado!

 

mhdm_52-copy.jpg

 

ver original

Blogs há 3 semanas, 2 dias

One Smile a Day com.. as Deemak Twins

As minhas convidadas desta semana são as Deemak Twins, pois é, vêm aí sarilhos a dobrar. E quem são estas meninas? Duas irmãs, gémeas, Lucília e Isabel, que para além do gosto pela escrita, têm também a paixão das artes manuais em comum. Podem encontrar o trabalho delas no blog Handmade with care by Lucybel, que tem peças lindíssimas e que podem ser personalizadas ao gosto de cada um. Para além deste gosto por peças de artesanato, são também apaixonadas pela vida, pela natureza, pelos animais e por isso, não poderia deixar de referir o blog de nome Manguliaucatafau, que tem fotos muito bonitas e sempre engraçadas dos seus animais de estimação. E sim, como não há duas sem três, a Isabel brinda-nos com a sua poesia no blog A poesia da Isamar. Dúvidas sobre qual visitar? Fácil! Os três, muito diferentes entre si, mas que valem bem a viagem!

 

Devíamos ter uns 8 anos e nas férias grandes da escola costumávamos brincar com a nossa amiga Sara, ou na nossa casa ou na casa dela.

Foi numa das idas a casa dela que, depois de muita brincadeira, ela nos mostrou um enorme livro de receitas da mãe. Ficámos deliciadas a ver as receitas e decidimos "levar" uma para casa e experimentar.

Ora, a escolhida foi "biscoitos de manteiga".

 

Nesse mesmo dia resolvemos fazer os biscoitos para dar ao Pai e à Mãe. Seguimos a receita à risca e depois do Pai chegar do trabalho demos a  saborear os biscoitos.

Depois de provarem, os pais olharam um para o outro e a Mãe perguntou: "em que taça bateram a massa?" e nós dissemos em conjunto: "naquela azul".

A Mãe desatou a rir e disse que era o alguidar que ela usava para descascar as batatas. Ou seja, os biscoitos sabiam a batata!!!!  Fomos provar e realmente estavam horríveis. Tiveram de ir para o lixo.

A partir daquela dia nunca mais usamos o "alguidar azul". Mas os pais adoraram o nosso gesto.

 

Ahahaha, está aqui uma bela história, e claro que os pais adoraram, mesmo com gosto a batata, tinham sido as meninas a fazer a surpresa e que bela surpresa! 

Muito obrigada pela partilha.

 

E claro que não foi tão bombástica como a tirinha abaixo:

fc_jantar (1).jpg

ver original

Blogs há 3 semanas, 3 dias

Recensão Literária e Passatempo "Herança Milenar" - Ricardo Correia

O livro que hoje vos trago é um livro que começei e acabei no fim de semana... Um livro intenso, que nos arrebata e de leitura simples.  

capa_herencamilenar.jpg

 

Autor: Ricardo Correia

 

Título: Herança Milenar

Editora: Chiado Editora

Data de Publicação: Janeiro de 2015

Páginas: 280

 

ISBN: 978-989-51-2664-4

 

Idioma: Português

PVP: 16€

 

 

Sinopse

Na pequena e antiga cidade egípcia de Sais, uma equipa de investigadores desenterra um curioso sarcófago, cujo conteúdo deixa a comunidade científica estupefacta.

Em Londres, a vida do arqueólogo Jaime Gama parece ter chegado a um impasse e, por isso, vê-se forçado a aceitar uma inesperada oferta de emprego no British Museum, deixando para trás tudo o resto.

Acabará por se aperceber que esta decisão o colocará no caminho de uma cidade que nunca passou de um mito e que não é o único interessado na sua descoberta. Será que os perigos a que se vai sujeitar valerão a pena? Ou irá Jaime desejar nunca se ter envolvido em tamanha situação?

Nesta aventura, repleta de factos históricos e que atravessa três continentes, a determinação e a coragem de Jaime serão postas à prova. Mas estará ele preparado para pagar o derradeiro preço pelo maior achado arqueológico de todos os tempos e pelo futuro da humanidade?

 

Crítica / Recensão Literária

 

Esta é uma história que nos cativa desde a primeira página. Tem uma sinopse muito forte e muito bem conseguida, despertando a curiosidade do leitor e antevendo um livro que será um verdadeiro corre, corre. A sua dimensão é a ideal, ideal para o acabar num ápice e deixar um gosto de saudade.

 

Os ingredientes chave não lhe faltam: História, uma História entrelaçada com factos do dia a dia, da atualidade e que nos faz aprender, mesmo quando não queremos. Enigma, associado ao sarcófago e aos mistérios do antigamente, Suspense e adrenalina, presentes a cada página, fazendo com que a separação com o volume não seja tarefa fácil. 

 

É um livro que aconselho a quem gosta de policiais, de thrillers, mas também a quem gosta dos encantos do antigamente, do Egipto, e a quem quer aprender sempre mais. Uma história que me fascinou e só espero que o autor da mesma lance um novo livro brevemente.  

 DSC_0117 (1).JPG

 

       

Acede aqui ao formulário!

 

Quanto ao sorteio, só existem dois campos obrigatórios: o nome e o e-mail, para vos poder contactar caso sejam os grandes vencedores, portanto, qualquer um pode participar. Quanto aos restantes campos: Se forem subscritores do blog no sapo, ou por e-mail, ganham mais uma entrada na tabela, se forem seguidores no facebook da Chic' Ana, ganham outra entrada, o que aumenta a probabilidade de ganharem!

 

Passatempo ativo até dia 10 de Maio, os resultados sairão no dia seguinte.

 

Boa sorte a todos!

ver original

Blogs há 3 semanas, 4 dias

Viagens de carro

Eu sempre adorei fazer viagens de carro, para mim é algo libertador, sem preocupações, sem destino, andar por andar -  Um dia de exploração, de aventura, realmente faz maravilhas pela alma.

 

De há uns dias para cá a aventura é ainda maior: é sempre uma adrenalina, um perigo constante, momentos de suspense e terror, pois nunca sabemos quando é que eu irei proferir as assustadoras e temíveis palavras: "M, preciso de ir com urgência à casa de banho!".

 

A sério!? Será que este ser com 14 cm já me comprime tanto a bexiga? Como é que vai ser daqui a uns tempos? Vou deixar de poder usar a autoestrada? Vou ter de andar com um bacio atrás?

Só vos tenho a dizer que as minhas férias de verão serão no Algarve, daqui a uns meses, vou demorar quantas horas a chegar lá abaixo? Um dia inteiro?! Será que as áreas de serviço são suficientes? 

 

Bem-Casados-Tirinha-0071-Final (1).png

 

ver original

Blogs há 3 semanas, 5 dias

Galerias Romanas de Lisboa

Consegui um dos dificílimos convites para se visitarem as Galerias, e valeu a pena! Era algo que vinha a despertar a minha curiosidade ao longo do tempo, nem que fosse pela entrada tão insólita, no meio da rua, mais propriamente, no meio da estrada, onde passam os carros.

Uma entrada similar a uma entrada de esgoto, com umas escadas íngremes e finíssimas.

 

entrada.jpg

  

É incrível saber a quantidade de história mesmo por baixo dos nossos pés, é quase como se voltássemos atrás no tempo. As galerias só foram descobertas devido ao tremor de terra que abalou Lisboa e ajudou a compreender mais facilmente a vida do antigamente.

Esta construção, feita sobre terreno arenoso, era das mais resistentes e flexíveis que se pode pensar. Estava projetada de tal forma que se um dos arcos viessem abaixo, os restantes suportariam o peso da cidade que foi construída acima. Inacreditável.

 

Inacreditáveis são também as filas que existiam para visitar o local: filas de 6 e 7 horas em apenas 2 ou 3 dias - os dias em que as galerias não se encontram inundadas.

 

Houve tempo ainda para curiosidades e o guia contou-nos uma história muito engraçada: Os típicos portugueses destacavam-se bem nas filas: as filas eram longas e demoradas e estes partilhavam de tudo, desde comida, a números de telemóvel, amizades que se faziam para a vida...

No meio da fila estava também um casal alemão, mas que por limitações da língua, não interagia com os restantes, estava apenas na fila.

 

O tempo foi passando, e a fila foi andando, até que chegou a vez dos alemães visitarem as galerias. A senhora sempre muito preocupada, chegou ao interior das mesmas e começou a chorar compulsivamente. O guia pensou que se tratasse de um ataque de pânico, devido à claustrofobia ou algo similar e depressa correu para a senhora a perguntar o que se passava.. 

No meio de algumas palavras em inglês e alemão lá conseguiu perceber que o único objetivo da senhora, seria apanhar o eléctrico 28, que pára mesmo ao lado das Galerias.

 

Conclusão: perderam um dia de férias pensando que estavam na fila para o elétrico... Uma lição a retirar?! Não se coloquem na fila se não souberem para o que ela realmente é, faz parte do ser humano imitar os comportamentos dos outros, principalmente em filas e ajuntamentos, neste caso, resultou num desperdício de um dia....

 

timthumb_3_1.jpg

 Se tiverem oportunidade, visitem!

ver original

Blogs há 1 mês

One Smile a Day com.. a Alexandra

A minha convidada desta semana é a Alexandra, autora do blog Blog de Algo. E o que poderemos encontrar neste blog, será que é necessário responder? Pois está claro, de tudo um pouco. O que mais se destaca a meu ver é a simplicidade! As opiniões são simples, diretas, incisivas. É um blog que se pode considerar real, sem grandes malabarismos: conta com mau humor, sarcasmo, mas também bom humor e positivismo. Concluindo, o blog dá tantas voltas quanto as nossas emoções. Quem é a Alexandra? Podia ser qualquer uma de nós. Espreitem e digam de vossa justiça.

 

Tenho que fazer algum tipo de "depoimento"? ou é só contar a história? 
Para já, vai a história
 
Por certo há muitas outras situações para rir, mas assim que me  lançaste o desafio, parece que sofri de uma branca e não me conseguia lembrar de nada digno de registo. Depois lembrei disto.
Acho que é a situação mais embaraçosa por que passei, mas agora rio-me cada vez que me lembro e lembro-me cada vez que vou à farmácia.
 
Um dia fizeram uma limpeza num terreno aqui perto de casa e ao revolverem as terras "soltaram" uma praga de pulgas. A rua ficou infestada, as casas ficaram infestadas e eu fiquei infestada. 
Sou alérgica à picada da bicha, faço borbulhas gigantes e tenho uma comichão desesperante. Fui à farmácia e pedi um remédio para me passar a comichão da picada de pulga. O senhor não sabia porque raio eu tinha pulgas em casa, n'é? Estão a ver a vergonha?
 
Não, não estão.
 
Eu vou sempre à mesma farmácia. O senhor já me conhece. Foi mesmo uma vergonha.
 
Alguns meses depois um primito meu "participou num concurso" do colégio dele, cujo tema era: Quem consegue colecionar mais piolhos. Ou seja, houve uma praga de piolhos na escola. Veio passar o dia a minha casa. 
Estão a ver quem é a pessoa da família que quer para si toda a bicharada comichosa que existe? Sou eu. 
Pois que também adquiri uma coleção de bichinhos para a minha cabeça... 
Onde tive que ir? à farmácia, pedir um remédio para os piolhos. 
 
Quem me atendeu? 
O mesmo senhor, que obviamente, atende muita gente e já não se lembrava das minhas pulgas. Certo? 
 
Errado!
 
Senhor da farmácia:
- É muito atraente para a bicharada!!
Eu morri, mais ainda consegui dizer:
- Por favor, não brinque com coisas sérias.
 
Estou à espera da próxima vez que vou à farmácia pedir um remédio ainda mais constrangedor. 

Desta vez não posso dizer que me identifico com a história, porque nunca tive uma infestação de pulgas, e ainda bem, pois faço alergia ás mesmas. Quanto a piolhos, já tive sim senhora, e aquelas comichões, ai, as comichões, são terríveis!!!!

 

Contudo, acho que ainda não atingiste a pior bicharada! Aguardo pela continuação da história.. (estou a brincar, espero que esta não apareça)

 

Obrigada por esta bela partilha =)

Nova imagem.JPG

ver original

Blogs há 1 mês

Coelhos fofinhos... como os afugentar?

Ontem cheguei ao trabalho e contei uma grande novidade aos meus colegas: Tinha coelhinhos no terreno. Coelhos branquinhos, simpáticos e saltitantes... Uma mãe (coelha grande) e 3 crias (mais pequeninos).

 

Colega: Oh, deve ser tão fofinho observar os coelhos!

Chic' Ana: Eles são terríveis.

Colega: Lá estás tu com o teu mau feitio, adoro ver os coelhinhos a saltitar nos terrenos, em liberdade, ao sabor do vento...

Chic' Ana: Eu também, concordo com tudo isso, desde que... Não seja no meu terreno.

Colega: Que mania a tua, que mal podem fazer essas criaturas fofinhas com um pompom no rabiosque?

Chic' Ana: Queres ver umas imagens?

 

Isto eram cebolas, acabadas de plantar... O que fazem suas excelências? Com as patinhas da frente, escavam, escavam, escavam, desenterram o coitado do cebolo, não o comem, e passam ao seguinte! Foi o entretenimento deles durante uma noite inteira.. 3 fileiras!

coelho 1.bmp

 

Ao invés de ter uma plantação bonita e frondosa, tenho uma plantação de... garrafões! Para ver se protegem as culturas. (Foi tirada ao longe, daí a fraca qualidade, e sim, eles também andam a investigar que nova planta é aquela que os impede de chegar à parte docinha).

DSC_0075.JPG

 

Os morangos? Temos de lutar com os coelhos.. e eles chegam sempre primeiro!!! Couves e alfaces? Todas roídas.. eu tenho um hotel de luxo para coelhos, com tudo o que há de bom e do melhor. Nós temos o trabalho e eles colhem o mesmo!

 

Agora a sério, alguém sabe como os afugentar, mas sem os magoar?

ver original